Sebrae participa de debate sobre ambiente de negócios

Almoço com Negócios é promovido nessa sexta-feira pela Associação Comercial de Sergipe (Acese).

O superintendente do Sebrae, Paulo do Eirado, foi um dos palestrantes do tradicional ‘Almoço com Negócios’ promovido nesta sexta-feira pela Associação Comercial de Sergipe (Acese). O evento, realizado no Radisson Hotel, reuniu empresários, gestores públicos e representantes de diversas entidades para discutir propostas que ajudem a melhorar o ambiente de negócios no estado.

Em sua apresentação, Paulo do Eirado destacou que apesar de possuir a menor área territorial entre todas as unidades da federação, Sergipe apresenta um potencial imenso a ser explorado, sobretudo por conta da sua localização geográfica.

“Se traçarmos uma circunferência com raio de 500 Km no mapa do Nordeste, veremos que podemos atingir um mercado que abrange regiões como João Pessoa, Caruaru, Feira de Santana, Juazeiro, Petrolina e outros polos. Isso significa um alcance de R$ 30 milhões de potenciais consumidores”. 

E é justamente na Região Administrativa Integrada de Desenvolvimento -Petrolina/Juazeiro que o superintendente enxerga boas oportunidades de negócio, sobretudo pela

recente conclusão do asfaltamento da BR 235 entre Carira e a cidade baiana. 

 “ A facilidade de acesso, a menor distância e pouco tráfego entre essas cidades e Aracaju são fatores para ampliar o intercâmbio e ofertar nossas praias, a gastronomia, cultura, artes, escolas, universidades, além da nossa amável hospitalidade para esses baianos/pernambucanos. Por isso é hora de ampliar os laços turísticos, comerciais, científicos, tecnológicos e logísticos, além dos serviços de saúde e educação com os novos vizinhos por meio desse canal de tráfego”. 

Inovação

Ainda de acordo com Paulo do Eirado, um outro caminho para estimular o desenvolvimento do estado é a criação de um ambiente que estimule a inovação tecnológica. 

“A Economia do Conhecimento já representa a maior parcela do PIB mundial e há oportunidades em áreas como softwares, patentes, marcas, design, cultura, música, games, dentre outros intangíveis, que já estão disponíveis em plataformas tecnológicas comuns e de fácil acesso. A criatividade associada à escolaridade e ao domínio das ferramentas digitais é o segredo do sucesso nesse nicho econômico, quando focado na solução de um problema comum”. 

Além do superintendente do Sebrae, também participaram do Almoço o coordenador do Fórum Empresarial, Milton Andrade, o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, José Augusto Carvalho, e o empresário Juliano César Farias Souto. 

Para o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae e da Associação Comercial de Sergipe, (Acese), Marco Pinheiro, a realização do debate mostra que o setor empresarial está disposto a contribuir para o desenvolvimento do estado. 

“ É essencial que o setor produtivo exerça o seu papel e tenha um papel ativo na busca de soluções que ajudem a melhorar a nossa economia. Estamos dando aqui a nossa colaboração para que possamos criar um ambiente que estimule o investimento e facilite a geração de empregos”.