Ensino do empreendedorismo beneficiou mais de 17 mil alunos

Ação busca disseminar cultura empreendedora junto aos estudantes sergipanos

Mais de 17 mil alunos da rede estadual de ensino foram beneficiados com a oferta de conteúdos de empreendedorismo durante o ano letivo de 2020. A ação é resultado de uma parceria entre o Sebrae e a Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc) para viabilizar a implementação do componente curricular “Projeto de Vida, Educação Empreendedora e Financeira” junto às escolas.

Esses estudantes fazem parte do ensino fundamental, Educação de Jovens e Adultos (EJA) e ensino médio, distribuídos em mais de 180 escolas de 49 municípios. Para viabilizar a disseminação dessas informações, foram capacitados mais de 750 professores ao longo do ano. Os dados foram apresentados nesta sexta-feira durante uma reunião entre as equipes técnicas das duas instituições

A ideia de ofertar os novos conteúdos começou a ser colocada em prática em 2019, quando o Sebrae e a Seduc assinaram um termo de cooperação para garantir a inclusão do ensino do empreendedorismo na grade curricular dos estudantes, seguindo as diretrizes na nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Desse acordo surgiu a proposta de criar o componente curricular, tendo como foco o desenvolvimento junto aos estudantes de competências como autoconhecimento, criatividade, cooperação, comprometimento e autoconfiança.

“Conseguimos resultados surpreendentes em um ano de grandes desafios, de dificuldades em relação ao acesso ás ferramentas digitais. Isso é fruto da convergência de projetos e do empenho das equipes envolvidas. Estamos unidos para melhorar a qualidade da nossa educação e proporcionar novas oportunidades para os estudantes”, explica o superintendente do Sebrae, Paulo do Eirado.

Expansão

O termo de cooperação assinado entre o Sebrae e a Seduc prevê a expansão da educação empreendedora para novas instituições de ensino até 2022. “ É um imenso desafio conseguir apresentar a esses jovens aspectos mais concretos da vida social e um dos caminhos que julgamos ser mais viáveis é o ensino do empreendedorismo. Os depoimentos dos alunos nos mostram que todo esse trabalho tem surtido efeito e que estamos no caminho certo”, ressalta o secretário de Estado da Educação, Josué Modesto.

Além da Seduc, o Sebrae também firmou com a Universidade Federal de Sergipe (UFS), a Universidade Tiradentes (Unit), o Instituto Federal de Sergipe (IFS), o Colégio Jardins e a União dos Dirigentes Municipais de Educação de Sergipe (Undime) para promover o ensino do empreendedorismo junto aos alunos dos ensinos fundamental e médio, profissional e superior.