Cinco professores conquistam Prêmio Sebrae de Educação Empreendedora

Iniciativa busca reconhecer trabalho desenvolvido por docentes em sala de aula

Três professores de instituições públicas de ensino e dois de escolas particulares foram os vencedores da etapa estadual do 2° Prêmio Sebrae de Educação Empreendedora. A iniciativa busca reconhecer o trabalho de docentes que tenham implementado práticas, cursos e projetos de ensino ligados ao empreendedorismo em sala de aula.

Esta edição contou com 41 trabalhos inscritos, divididos em cinco categorias: ensino fundamental I (anos iniciais), ensino fundamental II (anos finais), ensino médio, profissional e superior. Participaram da disputa educadores vinculados a instituições de ensino da educação básica regular, profissionalizante e de educação superior reconhecidas pelo MEC.

Os trabalhos foram avaliados por uma banca formada por consultores e técnicos do Sebrae, que levaram em consideração três aspectos: desenvolvimento do projeto (criatividade e inovação nas práticas pedagógicas), atuação do educador ou da equipe (mobilização de competências empreendedoras) e impacto para escola, estudante ou comunidade (desenvolvimento das competências empreendedoras nos estudantes e transformação na escola e comunidade).

Na categoria Ensino Fundamental I, a vencedora foi a professora Verônica Bruno Ximenes de Araújo, do Colégio Jardins, com o projeto ‘Colhendo Frutos do Jovem Empreendedor Primeiros Passos. No Ensino Fundamental II, o destaque ficou por conta da professora Marcela Santos de Almeida, do Colégio Estadual Professor Antônio Fontes Freitas, de Nossa Senhora do Socorro, com a proposta ‘Direito ao projeto de vida para um futuro melhor em contexto para o adolescente em conflito com a lei’.

“A nossa ideia foi reunir os alunos com o objetivo de arrecadar recursos para ajudar na reforma do carrinho de pipoca do Tio Zé, um senhor que vende há anos na frente da nossa escola. Lançamos a proposta de comercializar sanduíches e trabalhamos ao longo de vários meses conceitos de marketing, finanças, vendas e produção junto aos estudantes do quinto ano. O resultado deu tão certo que conseguimos arrecadar o suficiente para não só reformar o carrinho, mas também comprar um jaleco e utensílios novos, bordar um boné e abastecer o carro com os ingredientes usados para fazer as pipocas”, explica a professora Verônica Araújo.

Outras categorias

No Ensino Médio, o primeiro lugar ficou com o professor Fagner Araújo Costa, do Colégio Alternativo, de São Cristóvão, com o projeto ‘Desvendando os segredos da pílula do conhecimento’. No Ensino Profissionalizante, o professor José Augusto Andrade Filho, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe (IFS), Campus Aracaju, conquistou a premiação com o projeto ‘Escudos Faciais e máscaras VNI- Inovação no combate à pandemia para apoio a profissionais de saúde.

Já no Ensino Superior, por sua vez, o destaque ficou para a professora Rosane Bezerra Soares, professora Adjunta do Curso de Licenciatura em Artes Visuais da Universidade Federal de Sergipe (UFS), com o projeto Linhas e desalinhos de São Cristóvão.

Os vencedores dessas cinco categorias irão representar o estado na fase de pré-seleção nacional do Prêmio, etapa em que serão escolhidos os cinquenta melhores trabalho do país. Eles também receberão uma bolsa MBA em Educação Empreendedora 5.0, da Escola Superior de Empreendedorismo do Sebrae São Paulo e poderão participar do Seminário Internacional ‘Conhecer 2022’, com todas as despesas pagas pelo Sebrae.

“ É fundamental que formemos pessoas protagonistas, criativas e que acreditem em si para realizar seus sonhos e fazer sucesso. Oferecemos o empreendedorismo para alavancar a educação e fazer com que o aluno saia da escola, seja do ensino regular, profissional ou superior, muito melhor de que quando entrou”, explica o superintendente do Sebrae, Paulo do Eirado.

O Prêmio também reconheceu o trabalho desenvolvido por dois profissionais em sala de aula. A professora Marcela Santos Almeida, do Colégio Estadual Professor Antônio Fontes Freitas, na na Educação de Jovens e Adultos (EJA), e o professor Josè Augusto Andrade Filho, do IFS, pelas ações realizadas durante a pandemia.

O Prêmio faz parte do Programa Nacional de Educação Empreendedora, promovido pelo Sebrae desde 2013 e que já impactou 7 milhões de estudantes em todo o país, por meio da capacitação de 270 mil professores.